domingo, 3 de dezembro de 2017

Mulheres negras são a principal vítima do HPV, segundo pesquisa do Ministério da Sáude



Dados preliminares de pesquisa realizada pelo#MinistériodaSaúde nas 26 capitais e no Distrito Federal alertam para o alto índice de #HPV entre jovens, principalmente #mulheresnegras.



Das mais de 7,5 mil pessoas participantes da pesquisa, 2.669 realizaram teste de HPV. Destas, 54,6% apresentaram resultado positivo e 38,4% apresentaram HPV de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

O estudo indicou ainda que 16,1% dos jovens têm uma Infecção Sexualmente Transmissível (#IST) prévia ou apresentaram resultado positivo no teste rápido para #HIV ou #sífilis

Os dados finais desta pesquisa serão disponibilizados em abril de 2018.

Descrição da imagem #pracegover: uma camisinha de látex repousa sobre sua embalagem metálica rasgada.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Morador de Rua também Pode!

Descrição da imagem #pracegover: foto de tornozelos e pés de pessoa negra, calçando chinelo improvisado feito com garrafas pet amassadas e tiras de retalhos de tecidos.  O chão é barrento, irregular e seco. 

Morador de Rua também Pode!

Não chega a ser agradável atender alguém que há tempos está sem tomar banho.  Mas esta condição humana, muitas vezes involuntária, não pode ser usada como argumento para negar  atendimento que venha a garantir o exercício de sua cidadania e o respeito aos seus direitos humanos.
É o que estabeleceu o  Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), por meio de Recomendação aprovada no último dia 28 de março. 
"Nenhum órgão do Ministério Público do país pode impedir a entrada de pessoas em situação de rua com a justificativa de falta de asseio ou vestes inadequadas".
Falta de documento de identificação também não pode ser usado como argumento para impedir o acesso.   O CNMP diz que na falta de documentos essas pessoas podem receber “autorização especial” e adentrar os órgãos. E que em seguida o próprio MP deve encaminhá-las aos órgãos de assistência social da localidade para providenciar a documentação pessoal.
A Recomendação determina, ainda, que os órgãos do Ministério Público em todo país devem orientar seus membros, servidores e colaboradores em geral (estagiários, prestadores de serviço, terceirizados etc.) para o respeito aos direitos e dignidade humana dos moradores de rua. 
É importante mencionar que esta garantia de  amplo acesso não impede medidas de segurança institucional, como o atendimento em ambiente adequado e o acompanhamento por agente de segurança.
Uma audiência pública na Procuradoria da República no Distrito Federal, onde ovários relatos de que moradores de rua tinham dificuldade de entrar em prédios dos Ministério Público dos mais diversos Estados foi o que gerou a expedição desta Recomendação. 



Fonte: Ascom CNMP

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Ainda da série Halloween Inclusivo

Ainda da série "Halloween Inclusivo", uma homenagem a nossa querida Andréa Garbelotti, que como tradutora e áudio-descritora generosamente, por duas vezes, esteve em Maceió para nos permitir receber os ensinamentos do Dr. Joel Snyder, um dos mais respeitados profissionais do mundo nessa área,  sem perdermos conteúdo, o que ocorreria numa tradução literal, se o profissional tradutor não tivesse conhecimento deste valioso recurso de acessibilidade.

O amor é lindo. Andréa e esposo comemorando aniversário de casamento no México:  #DiaDeLosMuertos.                           João usa chapéu tipo Panamá,  o rosto, como uma caveira,  está completamente  coberto de branco. Dois círculos pretos cobrem os olhos, um coração preto está pintado sobre o nariz e sobre a boca um grande retângulo, na horizontal, quadriculado. Ele usa uma camisa xadrez branca e azul e uma enorme gravata borboleta roxa. Bem coladinha a ele, Andrea usa um Diadema, tiara de flores laranjas, brancas, azuis e amarelas sobre os cabelos soltos. Dois círculos pretos cobrem os olhos e os lábios. Ela usa um vestido preto longo de mangas compridas e com a mão direita segura uma lanterna preta acessa. João e Andrea olham pra frente e sorriem.

Halloween Inclusivo!

Partilhando uma bruxinha via Marta Gil (Rosangela Berman Bieler)

E mais duas ilustrações.

#PraCegoVer: na parte de baixo, desenho de uma bruxinha. Ela está de perfil, com o tradicional chapéu pontudo. Sua vassoura se apoia na roda de uma cadeira de rodas.

No canto superior direito, uma abóbora, que tem o símbolo de acessibilidade universal estilizado: a figura humana está de perfil e, ao invés da cadeira de rodas, está sentada sobre um coração.

No canto superior esquerdo, desenho do Saci Pererê. Em fundo azul claro, o Saci está sorrindo, com seu tradicional cachimbo e o gorro vermelho. Ele reúne as três principais raizes do nosso Brasil: o nome - Saci Pererê - vem do Tupi Guarani; sua pele é negra e o gorro vermelho vem dos duendes portugueses.

Gostosuras e Travessuras Inclusivas e Acessíveis pra todas e todos!

sábado, 10 de setembro de 2016

Curso de áudio-descrição on line e gratuito - inscreva-se já!


Curso de áudio-descrição on line e gratuito ministrado pelos professores doutores Francisco e Rosângela Lima.


Será certificado pela UFPE como curso de extensão.

Não perca a oportunidade de se capacitar para esta que está sendo conhecida como a profissão blindada contra a crise, pois é grande a procura de profissionais áudio-descritores.

Inscreva-se clincando aqui.



Curso de Áudio-descrição de fotografia, cartaz e outras imagens estáticas


Objetivo geral: oferecer bases sólidas para a tradução visual de imagens estáticas, tomando como base a literatura da áudio-descrição empoderativa.
Objetivos específicos:
  • oferecer conhecimento gramatical suficiente e necessário para a produção de áudio-descrição de fotografia, de pôster, de cartaz e outras configurações estáticas;
  • promover o estudo aprofundado de diretrizes tradutórias para a áudio-descrição de configurações estáticas como fotos, capas de livros etc;
  • oferecer os fundamentos para a áudio-descrição de fotos e outras imagens em ambientes virtuais como blogs, sites de notícias, etc.
A quem se destina: o curso de extensão “Áudio-descrição de fotografia, cartaz e outras imagens estáticas”, ministrado conjuntamente pelos professores Francisco Lima e Rosângela Lima, da Universidade Federal de Pernambuco, destina-se aos áudio-descritores, profissionais e/ou estudantes de áudio-descrição, aos profissionais da área de comunicação, jornalismo, publicidade, e aos que se interessem pela tradução visual.
Pré-requisito: ter bom conhecimento da língua portuguesa padrão, ter cursado ou estar cursando nível superior, ter acesso e saber fazer uso dos recursos de internet.
Inscrição: para se inscrever o interessado deverá submeter a áudio-descrição de uma fotografia em que demonstre conhecimento gramatical.
Inscrições exclusivamente pelo endereço (http://audiodescriptionworldwide.com/curso-audio-descricao-imagens-estaticas)
Período de Inscrição: de 06 a 25 de setembro
Início do curso: 27 de setembro, das 14h às 18h
Carga horária: 60 h
Metodologia do curso: as aulas serão ministradas em ambiente virtual (moodle), contando com a presença online do professor e/ou monitor às terças-feiras, das 14h às 18h, quando os alunos deverão igualmente estarem online. Os estudantes, ainda, poderão contar com o apoio dos monitores em diferentes dias e horários, tanto para fazerem as atividades, quanto para tirarem dúvidas.
Avaliação: a avaliação será quali-quantitativa, inclusive no que tange à participação obrigatória em 75% do curso.
A nota mínima para a obtenção do certificado será 7,0.
Vagas: 32 vagas. 25% das vagas serão destinadas às pessoas com deficiência, que cumprirem os pré-requisitos para o curso. Em caso de as vagas não serem preenchidas, serão destinadas aos demais postulantes.
Certificação: O curso será certificado pela Pró-reitoria de Extensão da UFPE.
Investimento: curso gratuito