sexta-feira, 12 de julho de 2019

Resumo diário de notícias sobre acessibilidade

O IGI acredita que por meio do direito humano à informação e à comunicação as pessoas podem exercitar sua cidadania, cultura e senso crítico, passando a fazer suas escolhas pessoais e comunitárias com mais qualidade. 
Por isso, a partir de hoje, disponibilizará diariamente um resumo de notícias nacionais sobre acessibilidade e inclusão, coletado dos veículos de comunicação disponíveis na grande rede.
Para ter acesso à coletânea você acessa o nosso twitter @inclusaoigi, que também se encontra disponível no canto interior direito desse blog.

Para ter acesso, você também pode clicar aqui e será direcionado para a página da coletânea de notícias. 

#InstitutoGuerreirosdaInclusão 
#IGI 
#acessibilidade
#pessoacomdeficiência
#inclusão
#diversidade
#direitoàinformação
#direitoàcomunicação

domingo, 10 de junho de 2018

Essa Coca-Cola é Fanta. E daí?


O Instituto Guerreiros da Inclusão  (IGI) combate toda forma de discriminação e preconceito em razão de orientação sexual ou identidade de gênero.

Direitos e Dignidade Humana para TOD@S sem exceção!

Descrição da imagem #pracegover : sob uma mesa de madeira há um copo descartável cheio de líquido laranja. Ao lado, uma coca-cola em lata onde se encontra escrito na cor branca e em caixa alta " ESSA COCA-COLA É FANTA. E DAÍ?". Ao fundo, fora do foco, livros, cadernos, canetas e outros itens de escrivaninha.

#InstitutoGuerreirosdaInclusão
#IGI
#vocênãoprecisaserhomossexualparasercontraahomofobia
#vocênãoprecisaserLGBTparasercontraaLGBTfobia
#livreseiguais
#DireitoseDignidadeHumana

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Dia Internacional de Combate à LGBTfobia


Sobre ontem, 17 de maio: Dia Internacional de Combate à LGBTfobia.

Descrição da imagem #pracegover: letras pretas em caixa alta no fundo branco SE NÃO TE DIZ RESPEITO, NÃO SE META.

#InstitutoGuerreirosdaInclusão #IGI 
#17demaio
#DiaInternacionaldeCombateàHomofobia
#DiaInternacionaldeCombateàLGBTfobia


domingo, 3 de dezembro de 2017

Mulheres negras são a principal vítima do HPV, segundo pesquisa do Ministério da Sáude



Dados preliminares de pesquisa realizada pelo#MinistériodaSaúde nas 26 capitais e no Distrito Federal alertam para o alto índice de #HPV entre jovens, principalmente #mulheresnegras.



Das mais de 7,5 mil pessoas participantes da pesquisa, 2.669 realizaram teste de HPV. Destas, 54,6% apresentaram resultado positivo e 38,4% apresentaram HPV de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

O estudo indicou ainda que 16,1% dos jovens têm uma Infecção Sexualmente Transmissível (#IST) prévia ou apresentaram resultado positivo no teste rápido para #HIV ou #sífilis

Os dados finais desta pesquisa serão disponibilizados em abril de 2018.

Descrição da imagem #pracegover: uma camisinha de látex repousa sobre sua embalagem metálica rasgada.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Morador de Rua também Pode!

Descrição da imagem #pracegover: foto de tornozelos e pés de pessoa negra, calçando chinelo improvisado feito com garrafas pet amassadas e tiras de retalhos de tecidos.  O chão é barrento, irregular e seco. 

Morador de Rua também Pode!

Não chega a ser agradável atender alguém que há tempos está sem tomar banho.  Mas esta condição humana, muitas vezes involuntária, não pode ser usada como argumento para negar  atendimento que venha a garantir o exercício de sua cidadania e o respeito aos seus direitos humanos.
É o que estabeleceu o  Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), por meio de Recomendação aprovada no último dia 28 de março. 
"Nenhum órgão do Ministério Público do país pode impedir a entrada de pessoas em situação de rua com a justificativa de falta de asseio ou vestes inadequadas".
Falta de documento de identificação também não pode ser usado como argumento para impedir o acesso.   O CNMP diz que na falta de documentos essas pessoas podem receber “autorização especial” e adentrar os órgãos. E que em seguida o próprio MP deve encaminhá-las aos órgãos de assistência social da localidade para providenciar a documentação pessoal.
A Recomendação determina, ainda, que os órgãos do Ministério Público em todo país devem orientar seus membros, servidores e colaboradores em geral (estagiários, prestadores de serviço, terceirizados etc.) para o respeito aos direitos e dignidade humana dos moradores de rua. 
É importante mencionar que esta garantia de  amplo acesso não impede medidas de segurança institucional, como o atendimento em ambiente adequado e o acompanhamento por agente de segurança.
Uma audiência pública na Procuradoria da República no Distrito Federal, onde ovários relatos de que moradores de rua tinham dificuldade de entrar em prédios dos Ministério Público dos mais diversos Estados foi o que gerou a expedição desta Recomendação. 



Fonte: Ascom CNMP